Instituições de Extensão

AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOS AGRONEGÓCIOS (APTA)

www.apta.sp.gov.br

A Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, tem a missão de coordenar e gerenciar as atividades de ciência e tecnologia voltadas para o agronegócio. Sua estrutura compreende o Instituto Agronômico (IAC), Instituto Biológico (IB), Instituto de Economia Agrícola (IEA), Instituto de Pesca (IP), Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL) e Instituto de Zootecnia (IZ), além dos 14 Polos Regionais distribuídos estrategicamente no Estado de São Paulo e do Departamento de Gestão Estratégica (DGE).

As unidades de pesquisa da APTA atendem à demanda tecnológica das diversas cadeias de produção do agronegócio, utilizando seu potencial de geração e transferência de conhecimento em uma visão de desenvolvimento sustentado, com foco na inovação com responsabilidade social e ambiental. Para isso, está respaldada pela capacitação profissional de seus pesquisadores e técnicos.

 

COORDENADORIA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA INTEGRAL

www.cati.agricultura.sp.gov.br

A Coordenadoria de Assistência Técnica Integral (CATI), sediada em Campinas (SP) e criada em 1967, é um órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo (Decreto nº 41.608 de 24/2/1997).

A CATI surgiu com a missão de promover o desenvolvimento rural sustentável, por meio de programas e ações participativas com o envolvimento da comunidade, de entidades parceiras e de todos os segmentos dos negócios agrícolas. Ela coordena e executa os serviços de assistência técnica e extensão rural ao pequeno e médio produtor rural, com ênfase na produção animal e vegetal, conservação do solo e da água e produção de sementes e mudas.

Presente em todos os municípios paulistas, por meio das 594 Casas da Agricultura, dos 40 Escritórios de Desenvolvimento Rural e dos 21 Núcleos de Produção de Sementes e Mudas, proporciona ações práticas de desenvolvimento do agronegócio, de acordo com a realidade de cada região.

 

EMATER-RJ

www.emater.rj.gov.br

Esta empresa é responsável pela assistência técnica e extensão rural no Estado do Rio de Janeiro, tem como atribuições Colaborar com os órgãos competentes nos âmbitos Federal, Estadual e Municipal, na formalização e execução de programas e projetos de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Rio de Janeiro; Planejar, coordenar e executar programas de assistência técnica e extensão rural, visando à difusão de conhecimento de natureza técnica, econômica e social, para aumento da produção e da produtividade agropecuária e a melhoria das condições de vida do meio rural do Estado do Rio de Janeiro; Pugnar pela preservação do meio ambiente, visando um equilíbrio ecológico entre homens, plantas e animais; Prestar, aos produtores rurais, serviços necessários à produção agropecuária; Elaborar e propor planos, programas e projetos relativos às obras públicas e de saneamento e acompanhar as ações referentes a sua execução;

 

EMBRAPA PECUÁRIA SUDESTE

www.embrapa.br/pecuaria-sudeste

A Unidade desenvolve pesquisas em segurança e qualidade dos alimentos de origem animal (pecuária de corte, de leite e ovinos) e sustentabilidade da produção agropecuária. Os temas abrangem desde melhoramento animal e vegetal, aspectos ambientais da pecuária, criação e validação de sistemas de rastreabilidade e certificação de produtos; nutrição e saúde animal, com enfoque em produtos ainda chamados de alternativos, como os fitoterápicos para uso em animais; até pesquisas sobre aproveitamento, tratamento e descarte de resíduos na agropecuária.

O Centro coordena ainda uma rede de pesquisa sobre redução da emissão de gases de efeito estufa na pecuária. Suas tecnologias promovem o uso sustentável dos biomas da região Sudeste, o uso racional dos recursos naturais e a recuperação de áreas degradadas, como a adoção de pastagens de alta produtividade com tecnologia intensiva. O objetivo é fazer chegar ao consumidor leite e couro de qualidade e carne mais macia e saborosa; desenvolvidos em sistemas agrícolas sustentáveis, que preservam o meio ambiente e diversificam a renda do produtor.

 

EMBRAPA PECUÁRIA SUL

www.embrapa.br/pecuaria-sul

A Embrapa Pecuária Sul é um dos centros da Embrapa que há mais de três décadas de existência vem trabalhando para a agropecuária brasileira, disponibilizando tecnologias nas áreas de bovinocultura de corte, de leite e ovinos, buscando o bem-estar socioeconômico do homem, com o foco no agronegócio. As contribuições geradas pela Embrapa Pecuária Sul são suficientemente consistentes para considerar esta Unidade de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação Tecnológica um marco institucional na região Sul do Brasil e, pela sua localização estratégica, para aqueles países limítrofes do Mercosul.

 

EMBRAPA PESCA E AQUICULTURA

www.embrapa.br/pesca-e-aquicultura

Criada em agosto de 2009, a Embrapa Pesca e Aquicultura está entre as mais jovens Unidades Descentralizadas de Pesquisa da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Instalada em Palmas (TO), a Unidade foi projetada para operar com cerca de 90 empregados e possui a missão nacional de gerar conhecimento e tecnologias para a pesca e aquicultura e de atuar regionalmente desenvolvendo soluções para a produção agrícola em sistemas integrados.

 

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

www.pesagro.rj.gov.br

Criada em 1976, a Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro – PESAGRO-RIO, é uma empresa pública, vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento e integrante do Sistema Nacional de Pesquisa Agropecuária – SNPA e ao Conselho Nacional do Sistemas Estaduais de Pesquisa Agropecuária-CONSEPA.

Visa viabilizar soluções tecnológicas e subsidiar políticas públicas para o desenvolvimento rural do Estado do Rio de Janeiro, em benefício da sociedade.

 

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA (EPAGRI)

www.epagri.sc.gov.br

A Epagri é uma empresa pública, vinculada ao Governo do Estado de Santa Catarina por meio da Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca.  A criação da Empresa, em 1991, uniu os trabalhos de pesquisa e extensão rural e pesqueira, somando décadas de experiência em diferentes áreas e fortalecendo ainda mais o setor. Tem como missão a geração de conhecimento, tecnologia e extensão para o desenvolvimento sustentável do meio rural, em benefício da sociedade.

 

FUNDAÇÃO ESTADUAL DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DO RIO GRANDE DO SUL

www.fepagro.rs.gov.br

A Fundação Estadual de Pesquisa Agropecuária (Fepagro), criada em 1994, é uma fundação pública vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Irrigação. Contudo, os trabalhos de pesquisa tiveram início em 1919, época da criação da Estação de Seleção de Sementes de Alfredo Chaves, hoje Veranópolis. Desde então, a pesquisa agropecuária pública do Rio Grande do Sul construiu uma história de pioneirismo e excelência.

Esta trajetória levou ao surgimento de mais de uma dezena de estações experimentais, que formaram quatro institutos de pesquisa vinculados ao Departamento de Pesquisa da Secretaria da Agricultura. A partir da fusão dos Departamentos de Pesquisa e de Pesca, finalmente surge a Fepagro, unificando e potencializando a pesquisa agropecuária pública no Estado.

Atualmente, a fundação dispõe de centros de pesquisa localizados em 20 municípios do Rio Grande do Sul, estando presente em suas diversas regiões fisiográficas. Conta com laboratórios na sede, em Porto Alegre, e na Fepagro Saúde Animal, em Eldorado do Sul, além de outros no Interior.

 

FUNDAÇÃO INSTITUTO DE PESCA DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

www.fiperj.rj.gov.br

Desde agosto de 2010, a Fundação Instituto de Pesca do Estado do Rio de Janeiro (Fiperj) realiza o Monitoramento da Pesca no Estado do Rio de Janeiro – Estatística Pesqueira e o objetivo é estimar a produção pesqueira desembarcada e suas oscilações sazonais e espaciais, além de caracterizar a frota quanto aos tipos de petrechos e embarcações utilizadas.  A instituição tem a missão de promover, através de políticas públicas, o desenvolvimento sustentável da aquicultura e da pesca fluminenses.

 

INSTITUTO AGRONÔMICO DO PARANÁ

www.iapar.br

Vinculado à Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (SEAB) do Estado do Paraná, é o órgão de pesquisa que dá embasamento tecnológico as políticas públicas de desenvolvimento rural do Estado. Sua missão é de prover soluções inovadoras para o meio rural e o agronegócio do Paraná.

Abrange todo o Paraná: a Sede, em Londrina, dois Polos Regionais de Pesquisa (Curitiba e Ponta Grossa), 16 Fazendas Experimentais, 23 Estações Agrometeorológicas (também utiliza dados coletados em outras 37 estações do Simepar) e 25 laboratórios de diferentes áreas de especialidade para pesquisa e prestação de serviços. Na sede, em Londrina, há também um centro de treinamento, equipado com auditório e alojamento.

 

INSTITUTO CAPIXABA DE PESQUISA, ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL

www.incaper.es.gov.br

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), autarquia vinculada à Secretaria de Estado da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca (Seag), é responsável pelos serviços de pesquisa aplicada, assistência técnica e extensão rural no âmbito do Estado do Espírito Santo.

O início da trajetória do Incaper no âmbito do sistema agrícola capixaba tem como marco a criação da Associação de Crédito e Assistência Rural do Espírito Santo (Acares), em 16 de novembro de 1956. Essa instituição tinha como objetivo elevar o nível de vida do agricultor, com a ajuda do crédito rural supervisionado, para aumentar a produção e a produtividade agrícola.

 

INSTITUTO PARANAENSE DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL

www.emater.pr.gov.br

Durante esse período, ainda nos anos setenta, em 1977 é criada a EMATER, em 2005, o regime jurídico foi modificado, passando de empresa para a condição de autarquia com a denominação Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural – EMATER.

Nas regiões com predominância de “municípios rurais” em especial naquelas com restrições a atividades agrícolas intensivas, a EMATER, junto com as atividades de difusão de tecnologia apropriada e de facilitação do acesso às Políticas Públicas, vem apoiando a mobilização e organização da população na direção da construção de um desenvolvimento sustentado. Essa atividade inclui a mobilização da população e da articulação das organizações locais em torno de Projetos de Desenvolvimento Territorial. Atualmente, a EMATER tem participação ativa em pelo menos 20 iniciativas regionais de Desenvolvimento Territorial.